Verdades e Mentiras do Movimento da Rua Azusa

rua-azuza

Verdades e Mentiras do Movimento da Rua Azusa

Por: Pr. Jorge Cruz

O chamado “Movimento Pentecostal da Rua Azusa” abençoou a muitos, mas o seu verdadeiro líder, William Seymour, foi desonrado e massacrado por pessoas que foram abençoadas através do seu Ministério.

O Movimento iniciou em 1906 e findou em 1909, durou apenas três anos. Denominações que se apresentem como herdeiras desse Movimento estão falseando a verdade. A denominação que recebeu influências do Movimento da Rua Azusa foi a “Igreja de Deus em Cristo”, cujo líder, Pastor Charles Mason, foi colaborador e amigo de William Seymour. A Igreja de Deus em Cristo é reconhecida como a maior denominação pentecostal nos Estados Unidos, mas não pode afirmar que é herdeira do Movimento.

O Princípio do Movimento Pentecostal

Tudo começou em Topeka, Kansas. O Pastor Metodista, Charles Fox Parham, tinha um Ministério de Cura, então, em 1898, fundou a Casa da Cura, nessa casa Parham atendeu milhares de enfermos.

Eu e minha esposa em frente a Casa da Cura, Topeka, KS

Em 1900, Pr. Parham fundou a Bethel Bible College, num prédio que parecia um castelo, na esquina da Stone Street com 18th Street. Ele começou a estudar o livro de Atos com seus alunos, nesse tempo precisou viajar e recomendou que a turma lesse Atos 2. Ao retornar, sua aluna, Agnes Ozman, disse-lhe que acreditava que se ele orasse por ela com imposição de mãos ela receberia o Espírito Santo. Quando Parham começou a orar ela começou a falar em chinês e assim ficou por três dias, falando e escrevendo em chinês. Isso aconteceu em 1º de janeiro de 1901. Agnes disse a Parham que ela acreditava que “falar em línguas” era o sinal do batismo do Espírito Santo, ele acatou a sua argumentação e a inseriu nos seus ensinos. Mais tarde ela viria a arrepender-se dessa afirmação e quis revelar isso para as igrejas, mas, seu líder e colegas não permitiram, afirmando que era “coisa do diabo”. Em 1909 ela expos seu depoimento num jornal evangélico.

A Bethel Bible College que desapareceu num

Incêndio, ficava nesta esquina Stone St com 18ª St

Seymour Aluno de Parham

Parham e seus discípulos foram perseguidos em Topeka, e ele teve que encerrar seu Ministério, mudando-se para Houston, em 1905. Lá abriu uma nova escola bíblica. A pedido de uma amiga, Parham aceitou que Willian Seymour, um afrodescendente, filho de ex-escravos, se tornasse aluno de sua escola, mas, teria que assistir as aulas no corredor, não podia ficar na sala de aula junto com os alunos brancos. Logo após, Parham enviou Seymour para Los Angeles com a missão de ajudar uma pastora. A Pastora entraria num conflito com Seymour e este foi para a casa de um irmão chamado Edward Lee, na Bonnie Brae Street.

Um Pentecoste em Los Angeles

Seymour pregava da varanda da casa, em pouco tempo a rua estava cheia de gente que queria ouvir as suas pregações. No dia 6 de abril de 1906, Seymour orou pelo irmão Lee e este começou a falar em línguas, depois outros irmãos também falaram. A rua em frente a casa do irmão Lee ficava tomada por uma multidão, então Seymour resolveu alugar um galpão na Rua Azusa. A maioria dos frequentadores era de afrodescendentes, mas muitos brancos, asiáticos e latinos frequentavam a igreja. Era uma mistura de raças unidas pelo poder do Espírito Santo, reunindo-se num prédio velho com um púlpito de caixa de sapato.

Um pastor batista de Chicago, Willian Durham, recebeu a oração de Seymour com imposição de mãos e começou a falar em línguas. Seymour profetizou que ele seria usado por Deus e que por suas orações muitos receberiam o batismo do Espírito Santo. Durham retornou a sua igreja e passou a ministrar o batismo com o Espírito Santo sobre o seu rebanho.

O Fim do Movimento Azusa

Havia duas missionárias brancas que ajudavam Seymour, uma delas era Clara Lun, que cuidava do livro dos correspondente colaboradores financeiros que sustentavam o Movimento. Pelo fato de Seymour ter casado com uma missionária, que também auxiliava na igreja, despertou ciúmes nas outras missionárias que passaram a falar mal do Pastor e denegriram sua imagem. Clara Lun abandonou o Movimento e levou com ela o livro que continha o rol dos contribuintes, passando a receber as ofertas que eram enviadas. Isto aconteceu em 1909, e foi o fim do grande Movimento, pois, Seymour perdeu o contato com os irmãos que colaboravam com seu ministério, ficando apenas com uma igreja com cerca de quatrocentos membros, formada com a camada social mais pobre de Los Angeles.

O Golpe Fatal em Seymour

Em1911, Durham apareceu na igreja da Rua Azusa e passou a discutir com Seymour sobre a “segunda bênção” e a “obra consumada na cruz.” A sua formação teológica era muito melhor que a de Seymour e ele prevaleceu nessas discussões, e levou a acompanhá-lo, para uma nova igreja, a maioria dos membros, deixando a igreja de Willian Seymour com pouco mais de quarenta ovelhas. No ano seguinte Durham viria a morrer, mas o estrago feito por ele, na igreja e no Ministério de Seymour, jamais seria reparado.. .

Em 1923 Seymour faleceu e sua esposa manteve a igreja da Rua Azusa por pouco tempo, pois, houve um aumento no aluguel e ela não teve condições de arcar com o pagamento. Ninguém levou o trabalho adiante, e usam artifícios para ligar o Movimento da Rua Azusa ao Movimento do País de Gales. Willian Seymour foi um mártir, desonrado por alguns caucasianos contrários à liderança carismática do filho de ex-escravos.

A Herança da Rua Azusa

Como eu disse, de verdade e de fato não há denominação herdeira do grande e maravilhoso Movimento da Rua Azusa, mas, há uma herança preciosa que é de todos os crentes pentecostais e carismáticos ao redor do mundo. Muitos irmãos e irmãs, de várias partes da Terra, foram à Rua Azusa receber a unção do Espírito Santo e voltaram para seus países transformados e apaixonados pela Missão do Reino de Deus.

Há, sim, muitos que estão tendo lucros financeiros (vendem livros, CDs, DVDs, etc) recontando e até mesmo recriando a história do que aconteceu na Rua Azusa, em Los Angeles. Mas, o Ministério daquele negro pobre e cego de um olho, que Deus levantou para chacoalhar o mundo, continua ecoando no Universo e rendendo frutos nesta terra que está cheia da glória de Deus.

“E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o Senhor dos exércitos; a terra toda está cheia da Sua glória”. Isaías 6.3.

“Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes; e Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são; para que nenhuma carne se glorie perante Ele.” 1Co 1.27-29

 

Leia também:  O DIABO NUNCA FOI LÚCIFER

Fonte para mais dados: https://pt.wikipedia.org/wiki/Reavivamento_da_Rua_Azusa

2 thoughts on “Verdades e Mentiras do Movimento da Rua Azusa

  1. Marcos says:

    Eu sou membro da Igreja de Deus em Cristo, e afirmo que sim. Nós temos, sim, herança do movimento da Rua Azusa.
    Somos a primeira igreja pentecostal do mundo e até hoje, as práticas continuam as mesmas.

    Leia mais sobre a COGIC, não fale besteira.

    Deus te abençoe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.