Independente de se você é religioso ou não, acredite em mim: você precisa conhecer “Jesus, o Maior Psicólogo Que Já Existiu”, de Mark W. Baker. Este livro é conhecido por trazer uma abordagem moderna sobre a religião e onde a temática encontra com a ciência, principalmente no que diz respeito à psicologia. Alguns o classificam como um livro de autoajuda.

Durante a leitura, você percebe paralelos entre os principais ensinamentos de Jesus Cristo e as tendências e novas estudos psicológicos. Afinal, ambos têm objetivos em comum: o amor próprio, a saúde emocional, o crescimento pessoal e, por fim, o bem-estar.

Para isso, são utilizadas diversas pesquisas e estudos em paralelo com o conhecimento de Baker sobre a Bíblia. A linguagem é bastante fácil de ser entendida e cativante, tornando a leitura um momento prazeroso. Você consegue, sem dificuldades, se familiarizar com conceitos teóricos da psicologia e ainda entra em contato com a mensagem divina trazida por Jesus Cristo.

O título é simples: segundo o autor, independente de qual é a sua crença religiosa – ou até mesmo a falta de uma crença -, existem ensinamentos profundos que podem ser seguidos por todos. Afinal, Jesus Cristo foi o maior psicólogo que já existiu.

capa do livro Jesus o maior psicólogo que já existiu

Como é dividido o livro Jesus, O Maior Psicólogo Que Já Existiu?

O livro está organizado em algumas lições objetivas e práticas, funcionando quase como um guia para o seu crescimento pessoal e compreensão da religião e psicologia. Ele consiste basicamente em duas grandes partes com ótimas diferentes, mas um único propósito: o conhecimento. São elas:

Entendendo as pessoas – Primeira Parte

  • Entendendo como as pessoas pensam;
  • Entendendo as pessoas (elas são boas ou más?);
  • Entendendo o crescimento;
  • Entendendo o pecado e a psicopatologia;
  • Entendendo a religião e;
  • Entendendo o vício.

Conhecendo a si mesmo – Segunda parte

  • Conhecendo os seus sentimentos;
  • Conhecendo o seu inconsciente;
  • Conhecendo a verdadeira humildade;
  • Conhecendo o seu poder pessoal e;
  • Conhecendo o seu verdadeiro valor.

Primeira Parte (Entendendo as Pessoas)

Basicamente, nesta primeira parte da obra, Baker traz um resumo sobre como as pessoas pensam, o que as representa, a origem do pecado e outros temas. O autor utilizava versículos da Bíblia para exemplificar toda a análise.

Segundo o livro, quanto mais aprendemos, mais devemos aprender que existem inúmeras coisas a aprender. É o clássico “só sei que nada sei”.

O ensinamento é feito por meio da parábola, história que nos ajuda a entender melhor a realidade.

Além disso, a primeira parte fala também sobre a verdade. O exemplo utilizado é que Jesus costumava responder perguntas com metáforas, incentivando o diálogo e o relacionamento. Assim como na psicologia, já que tudo é feito por meio da conversa e análise da vivência pessoal como um todo.

Além disso, o autor fala sobre aa relação do homem quando ele está errado. Isso mostra humildade, um dos maiores ensinamentos de Jesus.

Ainda na primeira parte de “Jesus, O Maior Psicólogo Que Já Existiu”, aprendemos também sobre a compaixão com o próximo e como não condenar aquilo que é diferente de nós. O que, como você provavelmente já sabe, é um dos maiores desafios do mundo atual.

Segunda Parte – Conhecendo a si mesmo

Já nesta segunda parte, saímos do âmbito dos “outros” e começamos a olhar para nós mesmos. O primeiro paralelo traçado é o de que Jesus costumava desafiar o pensamento das pessoas, falando sobre como “para ser grandes, precisamos ser pequenos”. Isso remete ao cerne da psicologia, no qual toda a nossa vivência desde crianças influencia como somos adultos.

Além disso, temos também uma reflexão sobre o inconsciente e o pensamento. Neste capitulo, Baker fala sobre como evitar diversos pensamentos de uma única vez. Isso porque é impossível alcançar a plena consciência de tudo o que acontece, sendo necessário focar em alguma coisa por vez.

No sentido religioso, ele fala sobre o desejo de Jesus de que as pessoas seguissem hábitos e tradições conscientemente. Ou seja, que elas entendessem o motivo pelo qual um hábito era positivo e escolhesse segui-lo por livre e espontânea vontade.

Por último, mas definitivamente não menos importante, nesta segunda parte de “Jesus, O Maior Psicólogo Que Já Existiu”, o autor discorre sobre o amor próprio e o caminho que precisamos trilhar para aceitarmos como somos.

Jesus ensinou que todas as características individuais das pessoas são importantes, por isso até mesmo o número de fios de cabelo na cabeça foi planejado por Deus. Como o amor próprio é uma das maiores dificuldades das pessoas, o capítulo é trabalhado para ajudar a entender o nosso propósito no mundo e o que faz de nós tão especiais.

Além dos temas que citamos aqui, a obra fala ainda sobre culpa e perdão, desejos, realizações, sonhos, evolução pessoal e espiritual e muito mais. Por isso, você não pode perder essa leitura. Corra até a livraria mais próxima e aproveite as lições valiosas do maior psicólogo que já existiu.