JESUS – A Parábola dos Dois Servos (O Servo Bom e o Servo Mau)

JESUS – A Parábola dos Dois Servos (O Servo Bom e o Servo Mau)

Jesus certa vez contou uma parábola, que ficou registrada nos Evangelhos de Mateus e Lucas (Mateus 24:45-51; Lucas 12:42-46). Essa parábola retrata a decisão de dois servos, a parábola ficou conhecido como ( Servo Bom e Servo Mau)

Na parábola, o servo bom e fiel, é aquele a quem o senhor, deposita a confiança para gerir a sua casa e as suas coisas, ou seja, da poder ao servo; e voltando o senhor, encontra esse servo cumprindo diligentemente sua ordem, não encontra surpresas, o servo não está fazendo nem a mais, nem a menos, estava executando somente o que lhe fora ordenado. Por causa de sua fidelidade, Jesus diz que certamente o senhor daquele servo haverá de encarregá-lo de todos os seus bens.

Contudo, se o servo for mau, e pensar em seu coração, que o Senhor, tardará para chegar; e começar a espancar os seus conservos, e a comer, e a beber com os bêbados; então virá o senhor daquele servo num dia em que ele não espera e numa hora que ele não sabe. Assim, o senhor do servo mau irá separá-lo de sua casa, e destinará sua parte com os hipócritas.O Servo mau será banido e lançado em um lugar onde haverá choro e ranger de denter ( Inferno)

Qual o contexto  da Parábola dos Dois Servos?

É de comum acordo entre os estudiosos que  Jesus contou a Parábola dos Dois Servos em duas ocasiões diferentes de seu ministério. Essa possibilidade é indicada pelos pequenos detalhes que diferenciam os registros de Mateus e Lucas; embora esses registros sejam certamente paralelos.

Quando a parábola é narrada por Mateus no seu Evangelho , Jesus contou essa parábola quando estava exortando os seus discípulos acerca dos acontecimentos que se sucederiam, ou seja, estava falando do final dos tempos. Quando a parábola é contada no Evangelho de Lucas, a parábola  também aparece num contexto em que Jesus ensina sobre a vigilância e a prudência diante da realidade de seu retorno no fim dos tempos.

Explicação sobre a Parábola dos Servos

A Parábola dos Dois Servos é uma história ilustrativa. Nela Jesus Cristo aplica uma cena muito comum que persiste até hoje. Provavelmente Ele tinha em mente um homem rico que estava prestes a viajar. Antes de partir, porém, o homem rico colocou seu empregado de maior confiança como responsável por todos os demais empregados.

Esse empregado que foi colocado como administrador da casa, deveria não apenas supervisionar o trabalho dos demais, mas também garantir que nada lhes faltasse. O servo que se atenta à tarefa delegada por seu senhor e a cumpre diligentemente, é um servo bom e fiel. Mas o servo que age com descaso e inconsequência diante da responsabilidade que recebeu, é um servo mau e infiel.

A narrativa da Parábola dos Dois Servos registrada em Lucas possui uma conclusão adicional que não aparece no texto de Mateus. Nessa conclusão Jesus diz: “E o servo que soube a vontade do seu senhor e não se aprontou, nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoites. Mas o que a não soube e fez coisas dignas de açoites com poucos açoites será castigado. E a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá” (Lucas 12:47,48).

 

O significado da Parábola dos Dois Servos

O significado da Parábola dos Dois Servos fala sobre vigilância e comprometimento. O patrão que antes de viajar delega responsabilidade ao seu servo representa Jesus. Nosso Senhor espera encontrar na ocasião de seu retorno, servos bons que cuidaram da responsabilidade que lhes fora dada com diligência.

Os servos bons representam os verdadeiros cristãos que cuidam de administrar com zelo e a favor dos outros os tesouros espirituais que Deus lhes confiou. Os servos bons fazem a vontade do Senhor e cuidam daqueles que se acham necessitados, tanto espiritualmente quanto materialmente.

Os servos bons, que são os crentes genuínos, aguardam a volta de Cristo com comprometimento e fidelidade. Tal como o senhor da parábola, quando Jesus voltar Ele colocará todos os seus servos fieis num grau eterno de glória e honra.

Já os servos maus representam pessoas iníquas e hipócritas que serão severamente castigadas no dia do juízo. Essas pessoas se mostram despreocupadas com as coisas de Deus. Ao invés de cuidarem dos necessitados, os servos maus fazem crueldades contra eles. Os servos maus não agem com prudência, ao contrário, se comportam de forma leviana e inconsequente. Por isso eles serão lançados num lugar de eterna desgraça e desesperança.

A conclusão adicional da Parábola dos Dois Servos no Evangelho de Lucas ainda ensina que a revelação de Deus ao mundo torna todas as pessoas indesculpáveis; mesmo que em diferentes graus. Então nenhum servo mau poderá se justificar apelando para uma suposta ignorância;  isso porque a ignorância nunca é absoluta (Romanos 1:20,21; 2:14-16).

W. Hendriksen resume o significado da Parábola dos Dois Servos de uma forma muito interessante. Ele diz que a mensagem desta parábola nos ensina a permanecer ativamente leais ao Senhor; desempenhando de forma prudente e alegre a tarefa designada por Ele, no interesse daqueles que lhe são preciosos.

Fonte: https://estiloadoracao.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.