A Bíblia ensina alguma coisa relacionada ao uso do Facebook? Como devemos usar sites de mídia social?

PERGUNTA: A Bíblia ensina alguma coisa relacionada ao uso do Facebook? Como devemos usar sites de mídia social?

 

RESPOSTA: A Bíblia não diz nada diretamente sobre o Facebook. As Escrituras foram finalizadas mais de 1.900 anos antes deste site de mídia social ganhar vida na Internet. O que podemos fazer, no entanto, é examinar como os princípios encontrados nas Escrituras podem ser aplicados aos sites de mídia social.

Computadores permitem que as pessoas criem fofocas mais rápido do que nunca. Uma vez criados, sites como o Facebook facilitam a fofoca (e para aqueles que o usam para fins mais nobres) alcançar um público amplo. O público pode não ser apenas seus amigos ou até mesmo aqueles que vivem perto de você, mas o mundo inteiro! As pessoas podem dizer quase tudo online e se safar, especialmente quando o fazem anonimamente. Romanos 1 lista “backbiters” como uma categoria de pecadores para evitar tornar-se (Romanos 1:29 – 30).



A fofoca pode ser uma informação verdadeira que ataca outras pessoas. Não precisa ser falso ou meio verdadeiro. Temos que ter cuidado ao contar mentiras, rumores ou meias-verdades fora de contexto sobre os outros quando postar online. Deus é claro sobre o que pensa de fofoca e mentira. Ele nos adverte a não ser um mentiroso para os outros, o que é obviamente uma tentação no Facebook e outras plataformas de mídia social (Levítico 19:16, Salmos 50:20, Provérbios 11:13 e 20:19).

Outro problema com as mídias sociais, como o Facebook, é que ele pode se tornar viciante e encorajar a gastar muito tempo no próprio site. Esses sites podem ser uma grande perda de tempo quando a vida de alguém deve ser gasta em outras atividades, como a oração, o estudo da palavra de Deus e assim por diante.

Afinal, se alguém disser “não tenho tempo para orar ou estudar a Bíblia“, mas encontrar uma hora por dia para visitar o Twitter, o Facebook e assim por diante, as prioridades dessa pessoa são distorcidas. O uso de sites sociais às vezes pode ser benéfico ou até bom, mas gastar muito tempo com eles pode estar errado.



Há um terceiro problema, embora sutil, que os sites sociais podem alimentar. Eles podem incentivar a interação com os outros principalmente ou exclusivamente por meio eletrônico, em vez de contato face a face. Nossos relacionamentos podem se tornar superficiais se primeiramente interagirmos com as pessoas on-line e não pessoalmente.

Há um texto bíblico que pode se relacionar diretamente à Internet e talvez até ao Twitter, Facebook e outros, “Mas você, Daniel, cale a boca e feche o livro até a hora do fim; muitos correrão para lá e para cá. e o conhecimento aumentará “(Daniel 12: 4).

O versículo acima em Daniel pode ter um duplo significado. Poderia se referir ao conhecimento da palavra sagrada de Deus aumentando e tornando-se mais claro ao longo dos anos. Também poderia, no entanto, referir-se ao conhecimento humano em geral aumentando a um ritmo acelerado, um ritmo possibilitado pela revolução dos computadores. Além disso, como agora temos transporte relativamente barato, como carros e aviões, as pessoas estão literalmente correndo de um lado para o outro em todo o mundo.



Muitas inovações tecnológicas tornam-se boas ou ruins dependendo de como são usadas, não porque existem por si mesmas. Mesmo uma arma pode fazer o bem, como quando é usada para caçar, mas é má quando usada para matar alguém.

Embora a Bíblia não aborde especificamente como usar o Facebook (ou muitas das coisas que usamos ou enfrentamos hoje), seus princípios ainda podem ser aplicados para nos guiar em como devemos ver e usar tais invenções modernas.

Deixe uma resposta